Crazy Fic

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Crazy Fic

Mensagem por Massensterben em Sex Jul 11, 2014 1:11 pm

a minha primeira fan fic neste fórum. esta que vou colocar terá entre 3 ou 4 capítulos, mas depois irei continuar a postar mais histórias, com outros temas diferentes. ela está com este estilo de letra, porque a copiei directamente do meu blog.

Spoiler:
Rating: Rx - hentai, asneiras e cenas violentas
Personagens:

Cleveland Brown- o de roupa amarela
Cleveland Junior- o de roupa vermelha
Ralo Tubbs- o pequenote
Roberta Brown- a moça de roupa verde
Donna Tubbs- a mulher de branco

A família dos Brown estava a andar calmamente de carro até ao seu destino, Denver. A Roberta estava impaciente e perguntava constantemente:

Roberta: Já chegamos?
Donna: Não
Roberta: Já chegamos?
Donna: Não
Roberta: Já chegamos?
Donna: Não
Roberta: Já chegamos?
Donna: Olha minha cabra, se tu voltas a perguntar isso eu arrebento-te com os miolos!
Roberta: Ó mãe, vá dar banho ao cão! A boca é minha não é sua!
Donna: O teu clitóris também te pertencia, mas foi-te arrancado.
Cleveland: É verdade. Nós comemo-lo. Era duro, mas tinha um sabor único.
Roberta: O QUÊ? É por isso que não sinto prazer sexual!
Donna: Tu já tiveste sexo?
Roberta: Sem o clitóris não o sinto. Quem sabe, posso até estar a ser penetrada numa igreja sem saber.
Donna: Ralo, tira o osso da vagina da tua irmã!
Ralo: Arre! Já não se pode brincar com as debilidades dos outros?
Cleveland: Não foi assim que te ensinamos.
Ralo: Ensinamos? Foi a velha da mãe que me ajudou sempre. Tu sempre foste um vadio que levava no rabo e fazia gemidos, parecias um cão!
Cleveland: *Pega no Ralo e mete-lhe a cabeça em cima do vidro da janela, que estava aberto. A partir daí, ele começou a abrir e a fechar a janela enquanto desfazia a cabeça do moço*.
Donna: *Pega na mudança e crava na cabeça do Cleveland. Depois arranca o seu cérebro e começa a comê-lo*
Junior: Parem com isso, ou eu meto os dedos na pombinha da Roberta!
Cleveland: E eu com isso?
Donna: Nem pensar! Isso seria incesto.
Junior: O que é que achas que eu faço enquanto estou na casa de banho? Procuro por fotografias da Roberta em biquini e começo a "brincar" com o meu atributo.
Roberta: O quê? *Pega no cérebro do Cleveland e enforca o seu irmão*.
Ralo: *Arranca as roupas da Roberta e dá-lhe um beijão nas mamas* Tão bom *diz ele*.
Roberta: *Agarra na mudança e espeta na pilinha do Ralo*
Ralo: Ahh, sim, dá mais! <-- Isto é o que dirias, né? Mas não podes, nem o sentes a entrar!
Donna: Ou os sentes.
Roberta: Mãe!
Donna: Não me desculpes filha, foi a primeira vez que participei num grupo.
Roberta: Mãe, vá para o [.....].
Donna: *Pega na Roberta e amanda-a pela janela fora*.
Roberta: Mesmo estando a arrastar pela estrada de alcatrão com alguns paralelos fora do sítio, continuo a ter umas pernas mais gostosas que as tuas, mãe! Tu já nem as deixas de fora porque estão cheias de pêlos, pareces um urso do mato.
Donna: *Salta para cima dela*.
Roberta: Socorrooooo!!!
Donna: *Pega no seu salto alto, cospe na ponta, enfia-o dentro de um bocado de bosta que estava na estrada e espeta-o no olho esquerdo da Roberta. Depois arranca-o, corta os vasos sanguíneos com as unhas e mete-o dentro da boca da moça. Para ajudar a engolir, mete o salto alto cheio de impurezas na boca dela*
Roberta: Aunhunnhh!!!
Cleveland: *Ainda dentro do carro* Aí vem uma rampa super inclinada!
Donna: Fixolas!
Cleveland: Não não é fixolas. precisava de accionar a mudança, mas uma certa cabra destruiu-a. Teremos que sair aos poucos.
Ralo: Boa! Primeiro as senhoras, Junior! Vai!
Junior: Depois os gays. *salta*.

SPLASHHH!!!

Roberta: Auuuuu!!!
Donna: Tenta apoiar-te em cima dela!
Junior: Mas eu não sei andar de skate.
Donna: Não estás a andar de skate, estás a andar de mula!
Roberta: Hey! Cala-te velha. Admite mãe, estás velha. Estás cheia de rugas e de manchas, fazes-me lembrar num tapete que levou com bastante sumo de uva e diarreia por cima.
Donna: *Empurra a cabeça da Roberta para a estrada enquanto os seus órgãos começam a sair e a saltar* Essa diarreia era o mousse que eu te dava.
Roberta: Por isso é que ele costumava estar quentinho!
Ralo: Vou saltar! Yaaaay!!!

PLUUSHH!!!

Roberta: Ai, as minhas mamas!
Donna: Tábua!
Roberta: Prefiro ser uma tábua do que ter mamas em forma de limão.
Cleveland: Eu sou o último!
Donna: Faz um estardalhaço.
Cleveland: Aqui vai bombaaaaa!!! *cai em cima das pernas da Roberta*.
Roberta: Ai não, as minhas pernas!
Donna: As tuas ex-pernas, queres tu dizer.
Roberta: Olha mãe, *aponta para um sítio aleatório*, aquele não é o teu ex-marido? E aquele! E aquele também! E ali está outro. E vejam, o seu marido actual!
Cleveland: Ela não está a apontar para mim.
Donna: Mas, mas...
Cleveland: Vai para a **** que te pariu! Eu é que fiz bem, naquela noite em que estive a fappar ao ver a Bonnie McKee naquele vestido preto ultra curto ao invés de fazer sexo contigo.
Donna: O QUÊ?  Tu disseste que estavas a jogar!
Cleveland: E estava! Uma competição para ver o que saía primeiro: O esperma ou o suor para os olhos.
Donna: E o que saiu primeiro?
Cleveland: O esperma.
Donna: Então porque ficaste na casa de banho durante a noite inteira?
Cleveland: Estive à espera que o suor caísse, não é óbvio?
Junior: Vejam! Uma tábua de aço na rua! Deve ser muito cortante.

Essa tábua cortou o corpo da Roberta, que estava a servir de plataforma. Toda a parte esquerda do seu corpo foi decepada, os seus órgãos internos escorriam pela estrada, os ossos faziam faísca e a estrada ficava toda cheia de sangue. Este também espirrava pelos olhos da Roberta, do nariz, das orelhas e da boca.

Ralo: Olhem, a Roberta vai morrer?
Cleveland: Os protagonistas nunca morrem.
Donna: Ai não? O Songoku já morreu montes de vezes.
Cleveland: Mas ele pôde ressucitar!
Donna: E então? Morreu na mesma!
Cleveland: Vai discutir isso com o teu marido actual.
Donna: Na boa *dá um beijo na boca do Ralo*.
Ralo: Blackk, sabe a sanita.
Donna: Já provaste uma sanita?
Ralo: Provei-te a ti. O Jonas também me disse que era só carregar nos teus botões que as tuas águas escorriam logo.
Cleveland: Quem é o Jonas?
Donna: Ora vejam! Uma estação de serviço ali em baixo!
Cleveland: Isso, muda de assunto.
Donna: Mas a sério! Está mesmo uma estação de serviço ali em baixo!
Cleveland: Eu sei, mas sua cabra, estás a tentar mudar de assunto. Pensas que eu não vejo? Pensas que sou como a Roberta que perdeu um olho? Ela ainda tem dois, um dele só vê salsichas e vassouras a entrar e está mais aberto do que o outro, que vê tudo.
Roberta: Que estás a insinuar, seu *****?
Junior: Admite cabra, é verdade.
Roberta: Eu não sou uma cabra, seu cab***.
Ralo: És uma mula, porque estamos em cima de ti.
Donna: Se estamos em cima dela, está só a ser a própria Roberta!

Depois de muitos insultos, chegaram até à estação de serviço: o aeroporto internacional de Denver. Não era um simples aeroporto, mas também um pseudo-labirinto repleto de mistérios arrepiantes.

Donna: Pronto, saiam todos de cima da mula para entrarmos para o aeroporto.
Ralo: O que vamos fazer no aeroporto?
Donna: Temos de apanhar um avião para o Canadá para as nossas férias de verão. Mas precisamos de dinheiro. Tens algum, Cleveland?
Cleveland: A carteira ficou no carro. Porque não pedes ao Jonas?
Donna: Porque o Jonas é um mendigo. Nesse caso, eu pediria ajuda ao Sam, porque ele tem 3 pénis e funcionam como uma ventoinha dentro de mim. É tão agradável.
Cleveland: Então teremos que arranjar algum dinheiro. Vamos para dentro do aero...AAAAAA!!!!
Ralo: O que se pas...AAAAA!!!



A família depara-se com esta coisa à entrada do aeroporto e assusta-se. Até que o Junior diz:

Junior: Ai, como eu gostaria de ter um cavalo voador sem casas como aquele. A sua gaita deve ser tão comprida como uma anaconda, adorava que ele me desse prazer.

Num instante, o Junior pensa naquele cavalo a estuprá-lo e a erguer o seu pénis numa maneira violenta, onde esta lhe passa pelo rabo e atravessa a cabeça. os órgãos internos ficam agarrados ao atributo do cavalo. De seguida, aparece o Motumbo que faz o mesmo com o cavalo, mas tem sexo com ele, mesmo depois de morto.

Adiante, a família entrou no aeroporto e o Cleveland dirigiu-se à recepcionista que se encontrava à porta do edifício.

Cleveland: Oi, quero trabalho.
Recepcionista: É assim que se pede?
Cleveland: Saudações. Gostaria de arranjar um emprego neste aeroporto. As melhores das tardes para si.
Recepcionista: Com esse ar, você parece um gandulo. Não lhe irei arranjar trabalho, nem o posso fazer. Mas uma coisa é certa: Você nunca andará num avião deste aeroporto.
Cleveland: Ahh, p***.
Recepcionista: O que me chamou?
Cleveland: Hein..Hum..Pelo seu nome!
Recepcionista: E como é que me chamo?
Cleveland: Sra. Recepcionista.
Recepcionista: Não, não é esse. Veja aqui *aponta para o crachá com o seu nome, localizado na região do peito*.
Cleveland: *Olha e fica estupefacto* OMG, você é aquela cientista misteriosa da fan fic da Pam?
Recepcionista: Sou sim. 
Cleveland: Ai, eu adoro-a! Pode dar-me um autógrafo?
Recepcionista: Claro *dá-lhe uma folha em branco*.
Cleveland: Ohh, obrigado! Vou guardá-lo para sempre!

Entretanto, noutra parte do aeroporto...

Ralo: *falando para uma rapariga ruiva de 17 anos* Eu posso ser pequeno, mas tenho muito charme e sou lindo, segundo a minha mãe. Tu também és linda, segundo eu. Queria perguntar-te se gostarias de sair comigo, neste sábado que vem...
Rapariga: Claro que sim. O melhor é que faço anos na sexta-feira e assim poderemos ter sexo ilegal.
Ralo: Wow, obrigado. Sinto que me apaixonei!
Junior: Oi Ralo.
Ralo: Oi Ju...AAAHHHH!!!!

Algo perturbou o Ralo!!!

Junior: O que foi? *Vira-se para trás e ...* AAAHHHH!!!

Algo também perturbou o Junior!!!

Roberta: *caída no chão com a Donna ao seu lado* Não se assustem! É só a nossa velha mãe.
Junior: Faças o que fizeres, não olhes para trás!
Roberta: Han? Mas a velhota está ao meu lado! *Vira-se para trás*... AAAAAAAHHHHHHH!!!

Imaginem o que perturbou a Roberta! Bom, vocês nem podem imaginar, porque o capítulo acaba aqui, só mesmo para trollar, ashuahsuahs. Esperem até à segunda parte desta fan fic!

a versão sem censura está no meu blog, quem a quiser ver, que mande uma MP.


Última edição por Massensterben em Sex Jul 11, 2014 2:02 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Massensterben

Mensagens : 795
Data de inscrição : 07/07/2014
Idade : 19
Localização : aqui! *acena*

Ver perfil do usuário http://ouniversoparanormal.blogspot.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crazy Fic

Mensagem por Pam Shindou em Sex Jul 11, 2014 1:46 pm

Olha Ness', movi a fanfic para a secção "Galeria" pois a zona onde a colocaste destina-se apenas a fics da história, e não, o facto da cientista aparecer não a coloca nessa categoria xD
Anyway, o que é que eu hei de dizer acerca disto?... Eu ri. Está muito estranho e perturbador mas não esperava menos de ti. E adorei a participação da cientista pá.
Só por precaução, podias colocar o capítulo em spoiler? Este tipo de conteúdo não se enquadra propriamente nas regras, e embora a gente abra exceções porque tem um aviso e tal, é sempre simpático esconder porque há quem simplesmente passe os avisos à frente xD
avatar
Pam Shindou
Admin

Mensagens : 876
Data de inscrição : 09/02/2014
Idade : 20
Localização : Algures

Ver perfil do usuário http://animalisticproject.blogspot.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crazy Fic

Mensagem por Massensterben em Sex Jul 11, 2014 1:56 pm

obrigadão por leres yeye.
isso da cientista lembrei-me de repente, estava a pensar em alguém que não tivesse um nome próprio e PUFF, surgiu a ideia.
pronto, coloquei-a em spoiler!
avatar
Massensterben

Mensagens : 795
Data de inscrição : 07/07/2014
Idade : 19
Localização : aqui! *acena*

Ver perfil do usuário http://ouniversoparanormal.blogspot.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crazy Fic

Mensagem por Pam Shindou em Sex Jul 11, 2014 1:59 pm

Não tens de quê! Foi uma boa ideia, vou ficar à espera do resto~
avatar
Pam Shindou
Admin

Mensagens : 876
Data de inscrição : 09/02/2014
Idade : 20
Localização : Algures

Ver perfil do usuário http://animalisticproject.blogspot.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crazy Fic

Mensagem por Massensterben em Seg Jul 14, 2014 12:27 pm

aqui está o segundo capítulo:
Spoiler:

O que terá assustado os irmãos e a moça ruiva? Não foi o facto da Donna estar velha, mas sim de terem visto uma coisa horrível, no tecto do edifício, Isto aqui:


Junior: Jasus? O que é aquela coisa?
Roberta: Parece-se com a mãe, mas não é. Por isso é que não me assustei tanto.
Donna: Nãão, claro que não. Até te borraste nas calças e só tens metade do teu corpo.
Roberta: Isso não significa que o meu sistema excretor não funcione tão bem como o de qualquer pessoa.
Junior: Até daqueles que estão entupidos?
Rallo: Oh, ó Junior pá, desagradável!
Junior: Rallo, vai tomar no **.
Rallo: Não dá, está entupido.
Junior: Eu desentupo-to.
?: Já chega!
Donna: Quem é tu?
?: O meu nome não é importante.
Cleveland: Não me digas que és a recepcionista em duplicado. Para além de misteriosa também tens dupla personalidade?.
Recepcionista: Eu estou bem atrás de ti.
Cleveland: Daí sentir-me tão fresco na parte de trás.
?: Bom, agora que estão aqui, vou oferecer-vos umas partes do corpo robóticas. Não é cívico andaram para aí com os órgãos todos saídos.
Junior: Desculpe, mas a culpa foi da Roberta.
Roberta: Wat?
?: Não me importa se foi a Roberta ou o Roberto *agarra numa caixa e tira partes do corpo biónicas e dá aos necessitados*.
Roberta: Roberto? Quem é esse gostoso?
Rallo: Para de ser cabra, tu já namoras.
Roberta: Desde que ele não saiba.
Cleveland: Desde que eu não saiba o quê?
Roberta: OMG! Eu, eu, eu posso explicar!
Cleveland: Tem calma, sou só eu! À próxima é a sério.
Roberta: Ah, que bom, dar-me-à tempo para pensar.
?: Agora, começem a trabalhar, se querem algum dinheiro! Podem começar por limpar o aeroporto inteiro!
Rallo: Mas o aeroporto tem montes de andares e é super largo!
?: E será graças a isso que poderão ficar ricos! Agora comecem a trabalhar, JÁ!
Roberta: *junta-se com Junior e Rallo e vão para uma sala no aeroporto e começa a falar* Que saco.
Junior: Mas seremos recompensados, pensa positivo.
Rallo: Ei, vocês não sentem uma aura negativa?
Junior: Sim, mas foi só porque tu falaste. senão nem a teria sentido
Roberta: Nos desenhos animados costuma ser assim.
Rallo: Mas nós não somos desenhos animados.
Roberta: Então somos o quê?
Rallo: Personagens fictícias adaptadas da televisão que neste momento estão a servir de personagens numa fanfic.
Roberta: Uuui, que inteligência.
Junior: Ei gajos, venham cá.
Roberta: Eu não sou gajo!
Rallo: Olha que não te falta muito para o seres.
Junior: Vejam esta rocha. Está a dizer que algo irá acontecer em 2094.
Roberta: Fantástico, mal posso esperar para ver o que é... quanto tempo já passou?
Rallo: 3 segundos.
Roberta: Oh, que saco. Isto vai demorar.
Junior: E olhem à volta. Existem imensos quadros muito coloridos e macabros.
Rallo: Pois é. Será que indicam o que irá acontecer em 2094?





Roberta: Só há uma coisa a fazer.
Junior: Comer cachorros-quentes? Estou cá com uma fome!!!
Roberta: Não, temos que ir ao futuro.
Junior: Como?
Rallo: Podemos falar com algum viajante do tempo.
Junior: Como?²
Roberta: Conheces algum?
Rallo: Sim, o Celebi. Não o viram no filme de Pokémon?
Roberta: Eww...Pokémon é para crianças!
Rallo: Oh, Pokémon é para crianças? Quão matura tu és ao ver o Glee?
Roberta: Ao menos fico a conhecer sobre música.
Rallo: Boa música é o genérico:
Eu quero ser + que perfeito
Melhor que na imaginação
Apanhá-los é o meu jeito
Treiná-los é a minha missão
Andarei por toda a parte
Nos quatro cantos da terra
Para o pokémon mostrar a arte
E a força que ele encerra!!!
Pokémon, vou apanhá-los todos
Eu sei que vai ser assim
Pokémon 
Tu és o meu grande amigo 
Neste mundo que está em perigo 
Pokémon 
Vou apanhá-los todos 
(És tão leal) 
Contigo eu venço o mal 
Como tu não há igual 
Pokémon!!!!!!


Junior: A sério que ocupaste tanto espaço apenas para dizeres isso?
Rallo: Não é "isso", é...
Roberta: Parem! Meninos maus!
Junior: Má és tu Roberta, que quando nascente eras tão feia que a mãe teve que chamar um exorcista.
Roberta: Ai é? E como sabes disso se eu nasci primeiro que tu?
Junior: Estava escrito num livro chamado: "compilação de aberrações".
Rallo: Chega! Não havia um viajante do tempo que se inscreveu em fóruns pela Internet?
Roberta: Acho que sim. Era o John Tetas, não era?
Junior: É John Titor! Como é que podemos contactá-lo?
Rallo: O que é que nós vamos fazer mesmo?
Junior: Saber o que acontecerá em 2094!
Rallo: Então podemos mandar-lhe uma mensagem privada pelo fórum!
Roberta: Ok, então eu vou pedir à funcionária se ela nos deixa ir ao computador.
Rallo: Hey, porque tens de ser tu a fazê-lo?
Roberta: Porque uma criança com 2 anos não faria uma pergunta tão formal. E quanto a ti Junior...A tua cara irrita-me profundamente, se calhar irias causar repulsa à mulher.
Junior: Filha da ****!
Roberta: Nós somos filhos da mesma mãe.
Rallo: Oficialmente, segundo o desenlace da história da família, não.
Junior: Yey! A Roberta é filha da ****, a Roberta é filha da ****!
Roberta: É isso é. Hmm, com licença, podemos usar um computador?
Funcionária: Você quer o computador que eu estou a usar?
Roberta: Não...Apenas pedi um outro computador.
Funcionária: Volto a repetir: Você quer o computador que eu estou a usar?
Roberta: Sabe que mais? Você é uma cabra e o seu pai é um cabr**.
Funcionária: O meu pai morreu ontem!!! *sai a correr e a chorar*.
Junior: Como é que tu sabias disso?
Roberta: Eu gosto sempre de conferir os obituários, principalmente por estas razões. Agora teremos que procurar um fórum onde o Tetas se inscreveu.
Rallo: O que escrevemos no Google? "John Titor fóruns"?
Junior: Penso que não irá resultar. Temos de pedir ajuda ao escritor desta fan fic.
Roberta: Por?
Junior: Ele é o único que sabe como será o nosso futuro nesta fic. Hey, escritor?
Eu: Sim?
Junior: Podes procurar por um fórum onde o John Titor se tenha inscrito?
Eu: Claro que posso. *vou ao pc e escrevo*.
Todos: *virando-se para a "câmara"?* Obrigado escritor!
Eu: De nada. Olhem, vocês vão ao Canadá, não vão?
Junior: Sim.
Eu: Podem dar-me o contacto da Mercedes Arn-Horn? Ela é tão lindona.
Roberta: Tudo bem.
Eu: Obrigado. E já agora, Rallo, tens um rabo jeitoso.
Rallo: Ah, vá à merda!
Roberta: Bom, agora só precisamos de nos inscrever no fórum para poder contactar com o Tetas. Temos de escolher um username e uma palavra-passe.
Rallo: Mete no nome "RaJunioBerta".
Roberta: Parece-me bem...ups, esse nome já foi escolhido.
Junior: Tenta: "RoJunioRallo"
Roberta: Também já foi escolhido. Vou tentar "RoRallUnior"..Porra, também já foi escolhido.
Rallo: Tenta algo aleatório, faz spam!
Roberta: Dy5ghufhrhrfyh. Raios, este nome já foi escolhido!!!!!!
Junior: Desiste, vamos mandar-lhe uma carta. Os carteiros só a vão entregar daqui a 80 anos, portanto ainda teremos de esperar um pouco.
Roberta: Nem pensar! Nem sabemos a sua morada!
Junior: Envia-lhe uma mensagem privada a perguntar.
Roberta: e.e"  Vou tentar o meu nome.
Rallo: Não vai dar.
Roberta: Isso é o que veremos...e...o nome foi aceite?!?!?
Rallo: É isto ao que eu chamo de sorte tardia.
Junior: Ou de azar prematuro.
Roberta: Pronto, agora a palavra passe pode ser "gtrfueijw".
Rallo: Não achas que é demasiado impossível de memorizar?
Roberta: Só vou ao fórum uma vez, além do mais, ninguém poderá entrar na minha conta porque nunca irá acertar na palavra-passe, *risada maléfica*.



É neste momento em que surge a activação da conta e o cacete. Enquanto a isso, vamos aguardar enquanto vemos umas fantásticas imagens da alissa white-gluz:





Junior: *fap fap fap*
Roberta: Não é hora disso! Temos que enviar uma mensagem privada ao Tetas. O que lhe dizemos?
Junior: Diz que eu sou um aluno do 10º ano e que preciso de ajuda para resolver um impossível problema de matemática. Com as técnicas futuras talvez seja mais fácil para o John me ensinar a resolvê-lo!
Roberta: Seems legit. *escreve isso. Imediatamente, surgiu uma nova mensagem privada para a Roberta que dizia: "Estarei aí em menos de 10 segundos". E estava!*.
Rallo: Agora tu, Roberta, tentas distraí-lo e eu dou-lhe um cachaço com uma pedra na cabeça!
Roberta: Sim, sim, vamos. *Aproximando-se da porta principal* Mãe, pai, eu e os putos vamos comprar tabaco, mas ao contrário dos contos populares, iremos voltar!
Donna: Boa sorte!
Cleveland: Telefonem quando chegarem *faz um gesto característico com a mão junto à orelha*.

Saiem do edifício...

John: São vocês os necessitados?
Junior: Ah sim. Ajude-me John Titor.
John: O meu verdadeiro nome é John Terminator, mas tudo bem.
Roberta: Ah, agora entendo.

Entretanto, chega o Rallo com um pedregulho nas mãos, pronto para bater na cabeça do homem. Mas a pedra era demasiado pesada para o moço a atirar! Eis que a Roberta vai ter com ele e pega na pedra e faz sinal para que o Junior mandasse o John baixar-se.

Junior: John, você tem um piolho! Deixe-me tirá-lo.
John: Oh, não é preciso. O novo champô da Loreal Madrid consegue até mesmo eliminar morcegos que estejam ao pé de mim!
Junior: Baixe-se na mesma!
John: Ok *baixa-se*.
Roberta: *Atira-lhe a pedra e ele cai no chão, inconsciente*.
Rallo: Porra Roberta! Devias ter esperado!
Roberta: Por?
Rallo: Queria perguntar-lhe se, no futuro, o Listerine continuaria a remover 99,9% das bactérias bocais.
Roberta: O Listerine está tããão fora de moda! Não tem nenhum #SWAG, LOL xP
Junior: 

Rallo: Pronto, agora temos de ir!

*Entram na máquina e digitam 31-12-2093 às 23:59h. Começa a dar uma música de máquina do tempo [[INSIRA MÚSICA AQUI]].

Adiante, as personagens chegam ao seu destino, mesmo nos últimos segundos de 2093. Eis que começa a contagem decrescente:

-20/5
-20/5-0,99+0,1
-2
-0,99+0,1!

GALATRAX SACTAX!!!
Surge fogo de artifício no céu, cujas luzes se moviam por conta própria, como uma animação feita a partir de pirotecnia, ao vivo. Mostrava um dragão verde a queimar tudo em seu redor, criando umas cinzas brancas, resultantes da inceneração.*

Rallo: Galatrax Sactax? É assim que se comemora o ano novo no futuro?
Roberta: Que saco. Ainda bem que em 2015 irá haver uma guerra nuclear que acabará com a vida de 3 biliões de habitantes no mundo.
Rallo e Junior: Wat???
Roberta: Zoa. Mas algo do género não deveria estar a ocorrer agora?
Junior: Ainda estamos no aeroporto de Denver não?
Rallo: Sim. A máquina do tempo só mudou o ano, não o local onde nos encontramos.
Roberta: Se calhar ocorreu algo inesperado entre 2014 e 2094. Vamos pesquisar, deve haver alguma biblioteca por aqui.
Junior: Biblioteca? Computeca, queres tu dizer!
Roberta: Nunca, mas nunca ninguém teria paciência e vontade de escrever a Bíblia toda a computador.
Rallo: Deve ser um saco.
Junior: Esperem, não podemos deixar a máquina do tempo assim!
Rallo: Porquê?
Junior: Imagina se alguém a descobre e nos rouba!
Roberta: Descansa, por esta altura, todas as pessoas do mundo já devem ter uma máquina do tempo.
Junior: Excepto os vagabundos. Temos de ter cuidado com eles, existem em todo o lado.
Rallo: É só procurar um botão a dizer "stealth mode". Nos desenhos animados costuma ser assim. Olhem, encontrei-o! *carrega no botão e a nave fica invisível*. Agora podemos ir descansados, só precisamos de voltar cá depois.
Roberta: Ele sabe tralha.

Eles encontraram uma biblioteca e entraram lá. A Roberta disse o seguinte à funcionária.

Roberta: Hey W-Man, sup? Posso eu e eles usar pc? Estás a ver, tipo, usá-lo, tipo, LOL.
Funcionária: ORLY GRL, idem os 20/5-0,99+0,1 pró pc, #SWAG!
Roberta: PQP, Thx-A-Lot, #SWAG 4 u 2 *dirigindo-se para um computador vago*.
Rallo: O que acabou de acontecer?
Junior: Falaste alienês?
Roberta: Mais ou menos. É quase desta maneira que se fala na Internet. Como a Internet já estava dominar o mundo em 2014, deduzi que a linguagem do futuro fosse assim.
Junior: Tecnicamente, falaste alienês.
Roberta: Diz que sim.

*Enquanto tiram as cadeiras flutuantes a árgon para se sentarem, o Rallo pergunta alto:*

Rallo: Espero que não vos esteja a incomodar, mas, há quanto tempo é que estão aqui?
Gajo1: Hum?
Rallo: Tu falar português?
Gaja2: Sim, tradutor Google usar eu ele.
Junior: Geez, passaram-se anos e continua a mesma bosta de antigamente.
Rallo: Há quanto tempo estão vocês aqui?
Gajo3: Quatro semanas, parar sem, tanto comer como beber.
Junior: Hein?
Rallo: Vocês não festejaram o ano novo?
Gaja2: Emails enviados todos amigos nossos, ano novo desejado.
Roberta: Acabaram? Temos algo para pesquisar!
Junior: Pronto, procura "Wikipédia aeroporto de Denver".
Roberta: Eu sei o que escrever. *digita as mesmas palavras ditas pelo Junior e entra na página web*.
Rallo: Wiccapédia?
Junior: Entraste numa Wikipédia sobre bruxaria.
Roberta: O aeroporto de Denver é coisa de Satã!
Rallo: Procura aí "Hardtube".
Junior: O que é isso?
Rallo: Se eu disser, deixa de ser surpresa.
Junior: Tu não disseste nada sobre o facto de ser surpresa ou não.
Rallo: Daí ser uma super-surpresa!
Roberta: Calem-se!
Gajo3: Regra biblioteca nova: Fazer barulho podem todos! Verídica ela ser!
Junior: Yay, podemos ouvir Death Metal?
Roberta: Não
Junior: E Black Metal?
Roberta: Também não.
Junior: E Thrash Metal.
Roberta: Não vamos ouvir nada que tenha "metal" no nome.
Junior: Podemos ouvir sertanejo?
Todos: NÃO!!!
Roberta: Bom, aqui diz que o aeroporto foi demolido a 29 de Junho de 2062, devido à ocupação de espaço público e por se parecer mais com um ponto turístico do que com um aeroporto LOL.
Junior: É essa a descrição?
Roberta: Sim, pelos vistos.
Rallo: Pronto, agora temos de voltar atrás no tempo e impedir que aqueles cornudos acabem com o aeroporto *diz isto enquanto fecha o punho esquerdo em cima da palma da mão direita aberta*.
Roberta: Vamos!
Rallo: Esperem!
Roberta: O que é?
Rallo: Temos de ir ao Hardtube.
Roberta: *suspira ofegada* É melhor não!
Rallo: Vá lá! Dizem que é mais porco do que o Redtube.
Junior: Então vamos. Mete aí o link!
Roberta: Gente, acho que vou à casa-de-banho.
Rallo: Achas, não tens a certeza!
Junior: *Agarra a Roberta pelo braço* Ficas aqui! Se algo nos acontecer, terás que nos defender.
Roberta: Vocês não são já grandinhos o suficiente para tomarem conta de si mesmos?
Rallo: Grandes? Eu sou um bebé tecnicamente! E o Junior é "Junior", logo, também está no mesmo patamar que eu!
Roberta: Está bem, mas fechem os olhos quando entrarem no site!
Junior: Até parece que há lá algo que não queres que vejamos, é isso?
Roberta: Ahh, claro que não...vejam vejam...
Rallo: Boa. www.hardtube.pt
Junior: ".pt"? é ".us"!
Rallo: Não é nada!
Junior: Então mete ".cn".
Rallo: Que é isso?
Junior: Canadá ou Cartoon Network.
Rallo: Já agora, mete ".bf".
Junior: Que é isso?
Rallo: Burkina Faso.
Junior: Que é isso?²
Rallo: Um país africano, daqueles que ninguém conhece.
Junior: Mete então ".com".
Rallo: Está. *click* Se temos mais de 18 anos? Claro!
Junior: É essa a idade onde podemos fazer legalmente tudo o que já tínhamos feito antes ilegalmente.
Rallo: Mas.. O que é isto?!?
Junior: Jasus! Orgia de ciborgues, tetravó assanhada, aventuras do dildo robótico, incesto de afro-americanas... ROBERTA?! ÉS TU E A MÃE!!!
Rallo: O QUÊ?
Roberta: Ehhh!
Rallo: Vamos ver!
Roberta: Não vamos nada!
Junior: Tarde demais..Vamos ver isto e comer nutella ao mesmo tempo *tira um frasco de nutella do bolso*.
Rallo: Tu mantiveste isso guardado durante este tempo todo?
Junior: Sim, agora deve estar mole. Espero que a validade dela não tenha acabado há 80 anos para cá.

O que viram foi horripilante. A Donna estava a filmar a vagina da Roberta por dentro, abrindo-a cada vez mais, com tenazes de ferro. Era muito larga e até se podia ver o fluxo sanguíneo a passar pela vagina, criando uns coágulos, de vez em quanto. Eis que a Donna pega numa pá e escava um vaso com muita terra. Lá, haviam minhocas, larvas de formiga e de afídeos, aranhas, sementes de fruta e até um bolbo de batata. Estava coberto com uma casca de laranja bolorenta, totalmente verde-acinzentada. A Donna colocou tudo isso dentro da vagina na Roberta e depois fechou-a com agrafos. De seguida, ambas começaram a comer o mesmo gelado, um que a Donna fez com esperma líquido de vários homens. Elas lambiam-se todas, com satisfação. Um tempo depois, a vagina da Roberta estava toda verde com algumas crostas negras por dentro e fora. A Donna tira os agrafos e despeja o conteúdo. Para a sua surpresa, as larvas da formigas tinham comido as paredes vaginais da sua hospedeira e a germinou lá. De repente começa a sair um líquido negro e espesso que a Donna bebe. Com isto, ela mete os seus punhos dentro da vagina na filha e assim acaba.

Junior e Rallo: BLAAAAARGHHH!!!
Roberta: Eu bem vos disse.
Rallo: Agora eu vejo-te com outros olhos, sua cabra fedida!
Roberta: Quem avisa, amigo é!
Junior: Quem faz pornografia, porco é!
Roberta: Ui, fantástica essa!

Então, os três saiem da biblioteca e dirigem-se ao local onde deixaram a máquina do tempo. Eis que decidiram viajar até 2062... Será que poderão travar a demolição do aeroporto de Denver? Não percas o próximo capítulo, porque nós também não. "Nós" refere-se a mim, porque eu não posso perder o próximo capítulo. Se eu não o escrever, quem mais o fará? Ah, também devo dizer que não aceito plágios
avatar
Massensterben

Mensagens : 795
Data de inscrição : 07/07/2014
Idade : 19
Localização : aqui! *acena*

Ver perfil do usuário http://ouniversoparanormal.blogspot.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crazy Fic

Mensagem por Pam Shindou em Seg Jul 14, 2014 2:35 pm

Que capítulo grande, Nessie!
Mas enfim, eu ri muito em algumas partes, especialmente do alienês e afins. Este capítulo não está tão nojento e perturbador como o primeiro tho (tirando por aquela parte final), mas teve mais piada e percebeu-se melhor. Continua xD
avatar
Pam Shindou
Admin

Mensagens : 876
Data de inscrição : 09/02/2014
Idade : 20
Localização : Algures

Ver perfil do usuário http://animalisticproject.blogspot.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crazy Fic

Mensagem por Massensterben em Qui Jul 17, 2014 10:15 pm

a última parte da fic do aeroporto:

Spoiler:
As três personagens viajam até ao ano de 2062, onde o aeroporto internacional de Denver foi (ou será) demolido. Eles encontram alguns arquitectos e várias máquinos sofisticadas em redor do recinto do aeroporto. Eis que chegam ao pé de alguns dos arquitectos e começaram a falar com eles.

Junior: Hey, senhores e senhoras trabalhadores?!
Trabalhador1: Oh, sim. Trabalhar. É o que nós fazemos, trabalhar e mais trabalho.
Junior: Gostaria de vos mostrar algo fantástico, vocês irão todos gostar!
Trabalhadora2: Fantástico! Desde a morte da minha sogra que não me tem ocorrido algo de esplendoroso.
Roberta: *murmura baixinho* Ainda se fazem piadas com sogras?
Rallo: *responde-lhe, também murmurando* As sogras nunca irão acabar, as piadas também não. Logo, as piadas de sogras serão eternas.
Trabalhador1: Então, o que nos querem mostrar?
Junior: Um vídeo pornográfico que a minha irmã fez com a minha mãe, que é bastante moderno.
Rallo: *murmura* Circa 2014.
Junior: *dizendo apenas com o canto da boca* Shhh!!!
Roberta: Junior!
Junior: Oh, esta não é a minha irmã. Na verdade, ela suicidou-se após ter visto o vídeo. Este é o meu irmão, Roberto, que mudou de sexo, devido a uns problemas com a andropausa.
Trabalhador3: Mas parece tão jovem!
Junior: Sim, porque, para além de ter mudado de sexo, fez uma operação de rejuvenescimento.
Trabalhador4: Ok, então mostra-nos o tal vídeo.
Junior: Ah, pois. Como ele é muito moderno, vocês têm de fazer uma magia para o activar. *aponta para uma falésia* Vocês têm que se atirar dali abaixo. O primeiro a cair tem que esticar os pés, de modo a que o seguinte possa agarrar neles, e assim sucessivamente, com esta música a tocar:


Assim o fazem. Os trabalhadores alinharam e acabaram todos por morrer tragicamente, pensando que iriam ter algum momento de diversão. Eis que Rallo começa a perguntar:

Rallo: Algo vos garante que ninguém vai voltar a tentar demolir o aeroporto?
Junior: Não sei.
Rallo: Nesse caso, temos que fazer com que todos se afastem deste local! Vamos para a máquina do tempo!

Um tempo depois...

Roberta: Rallo, só por teres comprado uma engenhoca de 2063, não significa que estejas avançado o suficiente para repelir as pessoas.
Rallo: Isso é o que vamos ver! *aponta para algumas pessoas que passam por ele* Hey, vocês, se passarem por aqui irão morrer!

Alguém usa uma pistola de laser que deixa o rapaz KO.

Rallo: Então vamos a 2183!
Junior: Está bem.

Acontece o mesmo.

Roberta: Tive uma ideia. Vou a 2010, já volto.
Junior: 2010? O que é que ela foi lá fazer?
Roberta *reaparece em cima da máquina do tempo com algumas barras debaixo do braço* Aqui estou eu. *pega nas barras e coloca-as à volta do recinto*. Pronto, já está!
Rallo: O que foste lá fazer?
Roberta: Fui buscar umas barras a dizer "no trepassing".
Rallo: Hmm, muito bem. Acham que resultou?
Junior: Talvez. Vamos conferir.

Entram na máquina e voltam a 31-12-2093 às 23:59. Fim do ano em:
-20/5
-20/5-0,99+0,1
-2
-0,99+0,1!

GALATRAX SACTAX!!!

Junior: Deja vu!
Roberta: Não, é deja vi.
Junior: O que é isso?
Roberta: Bom, enquanto que no deja vu, vês coisas de que não te lembras, no deja vi vês tudo ao pormenor, tendo também a certeza disso. Dai ser "deja vi", que se assemelha a "eu já vi".
Junior: Mas todas as pessoas vêm antes o que lhes provocou um deja vu posteriormente!
Roberta: Sim, mas se não te lembras, não interessa, lembrar é o essencial.

Subitamente, alguns terramotos começam e muitas labaredas espalham-se por todo o lado.

Rallo: Estão a sentir isto? Há bocadinho isto ocorreu?
Junior: Há bocadinho? Daqui para 2062 passaram-se uma data de anos! E voltamos, o que dá 64 anos!

Então, as catástrofes tornam-se mais sérias. Montes de prédios começam a demolir, pessoas, ciborgues, animais, wtv a arder e algumas das figuras representadas nos capítulos anteriores (o cavalo azul, o soldado vestido de verde e um índio) surgem, acompanhados de um batalhão de crianças zombies, a queimar. O cavalo lança um #cumshot contra alguns prédios voadores, construídos em filinha. Depois, também usou a sua p**a para decapitar pessoas e ir ao pacote de algumas, furando-lhes o corpo, ficando com o "atributo" sujo de sangue, ossos e órgãos já moles devido às temperaturas altas. O soldado corta gente ao meio e aquelas que conseguem escapar da espada, levam com um tiro em cheio na cabeça, dispersando os seus cérebros. O preguiçoso do índio pede para que as crianças mortas-vivas façam o seu trabalho, comendo viva a população quase toda.

Junior: Geez, e eu que queria tanto aquele cavalinho. Agora gosto é do índio *_*
Rallo: Não há tempo para mariquisses, temos de fugir daqui o mais rápido possível.
Roberta: Gente, porque é que aquele general está a mandar um #shot para o nada, no entanto, direccionando-se para nós?
Rallo: *vira-se para trás* OMG! Ele destruiu a máquina do tempo!
Junior: *aponta para uma floresta escura ali perto* Vamos fugir para ali!

Eles correm a 7 pés pela floresta, sem se afastarem muito da cidade.

Junior: *a ofegar repetidamente* Gente, tive uma ideia...
Rallo: *a limpar o suor com o braço* Conta.
Junior: Temos de descobrir a nossa certificação de óbitos. Caso estejamos vivos em 2094, talvez possamos "ir ter connosco" e roubar a nossa máquina do tempo. Se estamos vivos é porque tivemos um passado alternativo, onde nos portamos bem e não usámos a máquina do tempo para impedir os trabalhadores de demolirem o aeroporto.
Rallo: Ou seja, nesse passado alternativo, safámo-nos né? Mas continuamos com a máquina.
Junior: é.
Roberta: Vocês acreditam nisso?
Junior: Não devemos descartar esta opção.
Rallo: E se estivermos mortos?
Junior: Sobre isso..., eu penso durante o caminho para a casa da gaja que tem os certificados dos obituários. Talvez devamos rezar para que estejamos vivos.
Roberta: Mas tu és ateu! E, porque uma gaja?
Junior: É um dos dois sítios onde elas ficam melhor. O outro é na cozinha.
Roberta: Como feminista discordo com o que disseste, seu cornudo do [....]!
Rallo: Eu também.
Roberta: Tu és feminista?
Rallo: Bom, eu gosto de mulheres... Serve?
Roberta: Talvez. Sendo assim os violadores de mulheres também são feministas. Gostam delas para as [....].

Estes continuam a falar do assunto enquanto procuram pela "casa da gaja que tem os certificados dos obituários". A sorte deles foi tão grande que encontraram um sinal de direcção que dizia: "<--  casa da gaja que tem os certificados dos obituários". Se procurarmos pelo "edifício onde o Kurt Cobain não se suicidou que ardeu em 1999 devido a uma radição solar extrema captada", iremos obter uma direcção! (possivelmente). Eis que os 3 irmãos entram e dirigem-se à recepcionista:

Roberta: Boas!
Rallo: Nada disso. Não lhe ligue, ela mudou de sexo.
Roberta: Isso não muda nada, seu besta.
Junior: Procuramos pelos certificados de óbitos de Rallo Tubbs, Roberta Brown e Cleveland Junior.
Recepcionista: Jasus! Estou eu no meio desta catástrofe e não é que me aparecem 3 tipos a perguntar sobre os certificados de morte de outros 3 tipos? Epá, eu sei lá, já lhes saiu a sorte grande caso não tenham sido mortos neste apocalipse, mas provavelmente já foram desta para mel...
General Verde: *trepassa a sua espada no pescoço da mulher e depois levanta-a bruscamente*.

A cabeça da recepcionista foi arrancada e caiu nas mãos de Junior, enquanto litros de sangue espirravam pelo pescoço dilacerado. Eis que o General sai do local em busca de mais vítimas.

Junior: *agarra na cabeça com um ar de repugnância e grita assustado* AAAAHHH!!! UMA CABEÇA!!! *atira-a para o lado*.
Roberta: *agarra na cabeça com um ar de repugnância e grita assustada* AAAAHHH!!! UMA CABEÇA!!! *atira-a para o lado*.
Rallo: *agarra na cabeça com um ar entendiante e diz* Oh, uma cabeça. *manda-a para trás como se fosse um papel embrulhado*.
Junior: E agora, o que fazemos?
?: Vocês deveriam ter consciência do que fizeram antes.
Roberta: Recepcionista do passado?
Jake: Não. Eu sou Jake Titor, o filho de John Titor. O meu pai morreu quando levou com uma paulada daquela rocha que um de vocês lhe atirou à cabeça. Lembram-se? E roubaram a máquina do tempo.
Junior: Nós estavamos curiosos!
Jake: A curiosidade matou o gato-de-portão-magnético.
Rallo: Óssome.
Jake: Eu vou dar-vos a minha máquina do tempo para voltarem a 2014. Eu quero que vocês se atacam a vós próprios antes de chamarem o meu pai pela Internet. Eu nem devia estar a dar-vos este conselho. Se há algo que contraria as leis das viagens do tempo, dar conselhos à gente do passado e impedir acontecimentos são alguns exemplos. Vocês deviam desenrascar-se por si próprios e não estar sempre a pedir ajuda aos outros!
Roberta: Lei imprestável. Podíamos impedir o 11 de Setembro em 2001.
Rallo: Nem pensar. Não viste o que ocorreu no Family Guy?
Roberta: Claro que sei! Somos primos!
Rallo: Não, somos apenas amigos.
Roberta: Niet! Somos primos, porque o criador das duas séries é o mesmo.
Rallo: Sendo assim, esta pode ser irmã gémea desta.
Jake: Eu nem devia estar aqui mesmo. Se o meu pai faleceu antes do seu próprio nascimento, eu nem devia estar aqu... *começa a espirrar muito sangue e alguns intestinos da boca dele. de seguida, desintegra-se*.
Junior: Gente, temos que acabar com este terror! Teremos que ser mais rápidos que uma folha num dia de vento, senão a máquina também se irá desintegrar rapidamente!
Rallo: Mas, apenas se a folha estiver morta. Se estiver verdinha custa mais a voar. Porque, passada desta para melhor, estaria mais rápida.
Junior: Então confirmas que os zombies são mais rápidos do que um humano vivo?
Rallo: Sim.
Junior: Eu adoro a tua filosofia.
Rallo: E eu adoro as pernas da Jennifer Lopez.

Entretanto, o cavalo azul, o índio e as crianças zombies surgem em 2014, para acabar com tudo o que encontram. A água vira lava, as habitações começam a ruir, pessoas aparecem totalmente decepadas, com os seus corpos abertos.

Cavalo: Nhen nhen nhen! Que o poder do horror caia sobre vocês todos!!!
Cleveland: Nem pensar! Donna, vamos embora!
Donna: Boa, para onde?

Eis que eles encontram alguns punks canadenses a atirar-se à água (pensado que era água). Os seu corpos derreteram, mas os seus cabelos, de tão falsificados que estavam, resistiram à lava. Assemelhavam-se a plataformas. Com a tamanha agitação pela terra inteira, as marés de lava dispersaram-se mais rapidamente, levando as cabeleiras para junto de Cleveland e Donna.

Donna: É de mim ou os protagonistas andam a ter demasiada sorte nesta fic?
Cleveland: Sorte? Chamas a ser queimado vivo "sorte"?
Donna: Nós ainda não começámos a arder. Podemos agora mesmo usar as cabeleiras como se fossem uma prancha de surf. Sem a parte do "prancha" e "surf".
Cleveland: Ou seja, ficamos com um "de".
Donna: Diz que sim. Vamos lá saltar para as perucas destes punks canadenses.
Cleveland: Não são canadenses! São dos EUA!
Donna: Ai são?
Cleveland: São!
Donna: Não são!
Cleveland: São!
Donna: Não!
Cleveland: Sim!
Donna: Animesgorept!
Cleveland: Soundandmusicpt!
Donna: Eeeeeewe!
Cleveland: Ouniversoparanormal!
Donna: Estranhosanimais01! Espera, porque estamos a fazer publicidade aos blogs do escritor desta fan fic?
Cleveland: Pagam-nos para isso. Eu já fiz uns quantos, como este:


(Agora imaginem o Cleveland, com um sorriso idiota a protagonizar este anúncio).
Cleveland: Já agora, são!
Donna: Não são nada, seu trolha! No Canadá é que surgiu o Punk mais avançado com estes extremismos coloridos!
Cleveland: Mas nos EUA pegou a moda! Nós temos os New Year's Day!
Donna: Pfff, no Canadá existem os Courage My Love.
Cleveland: Pfff, grande coisa, Nos EUA temos o Quim Barreiros.
Donna: Cleveland, o Quim Barreiros não é de Punk, nem é americano.
Cleveland: Faz de conta.
Índio: Eu vou fazer de conta que estou a jogar ao "adivinha quem é?", numa versão mais extrema! *pega nos olhos da Donna e arranca-os, deixando os vasos sanguíneos romperem, um a um*. Que giros! *come-os*.
Donna: Nããão!!! *Começa a espirrar sangue pelos buracos oculares*.
Cleveland: Oh, que belos orifícios aí tens!
Donna: Não fales mal do meu nariz!
Cleveland: Eu estava a falar dos teus olhos. Ou melhor, dos teus ex-olhos. *dá um pontapé no índio e este cai na lava*.
Índio: Ahh, estou a derreter!
Cleveland: Fixe!
Índio: Não, não é nada "fixe"!
Donna: *pega na mão do Cleveland e puxa-o* Anda, vamos!
Cleveland: Tu estás cega, como podes definir os sítios para onde vamos?
Donna: As mulheres têm melhor sentido de orientação que os homens!
Cleveland: AHAHAHAH! A sério? Onde leste isso? No Só Rir? Nem sequer sabem colocar uma bola na baliza!
Donna: *dá um pontapé nos tomates do Cleveland*. Humm, parece-me que chutei bem em duas bolas.
Cleveland: Uiii!!
Cavalo: *a sobrevoar, em cima de Cleveland e Donna, dizendo com uma voz maligna* Yayayah! O vosso fim chegou! *absorve energia do ar para lançar um laser potente pelos olhos*.
Donna: Cleveland! Pega numa cabeleira punk canadense e atira ao cavalo!
Cleveland: Donna, não é canadense, é...
Donna: *interrompe e faz uma cara satânica e assutadora com uma voz gutural* ATIRA. A. [...]. DA. CABELEIRA!
Cleveland: *encolhido, a tremer com muito medo*. Es..está bem..senhora! E acho que perdeste peso... *sorriso forçado e atira a cabeleira*.
Cavalo: *leva com a cabeleira, que lhe tapa a visão. Ele ataca, mas rebenta com a cabeleira, que consequentemente explode com a sua cabeça. Começa a esvaiar-se em sangue, que espirra em todas as direcções* Ahh!! Malditos sejam!
Cleveland: Donna, e agora? Estou farto deste cheiro a sangue e a dióxido de enxofre! Quero o meu oxigénio de volta! Eu não vivo sem ele!
Donna: De facto, o oxigénio puro é tóxico. Se só existisse disso na atmosfera, estaríamos todos mortos.
Cleveland: *revirando os olhos* Tá.

Então, Cleveland Jr, Roberta e Rallo voltam a 2014, onde se encontram a mexer no computador.

Rallo: É assim: Damos-lhes uma paulada com qualquer coisa para eles desmaiarem e assim, estarão impedidos de comunicar com o Titor.
Junior: Vai doer?
Rallo: Talvez um pouco.

Aproximam-se. O Rallo dá uma pancada ao seu outro ele e exclama: Au! O Junior faz o mesmo e também faz a mesma interjeição. Chega a Roberta e pega no computador e bate com ele na cabeça da sua outra ela. Ela diz: Auuuie! Cai-lhe um pouco de cérebro pelo nariz. Os pais vêm a cena assustados, pois viram os seus filhos vindos do futuro, mas exactamente no mesmo momento que os outros, já desmaiados! Abre-se um buraco negro que leva tudo para o seu interior. Alguns suicidas que foram encornados no Facebook e na vida real quiseram atirar-se para lá. O Passos Coelho estava de passagem, mas o Cleveland fez-lhe um roundhouse kick. É pena que foi necessário voltar atrás novamente, mas ainda mais atrás. O Junior cobriu a rocha que falava sobre 2094 com a sua t-shirt. Com isto, os "eles" vindos do futuro desintegram-se, assim como a máquina do tempo. A família trabalha no aeroporto, a limpar aquela joça toda, ganharam dinheiro e foram p'ró Canadá. John Titor não morreu, muito menos o seu filho! Thy End!
avatar
Massensterben

Mensagens : 795
Data de inscrição : 07/07/2014
Idade : 19
Localização : aqui! *acena*

Ver perfil do usuário http://ouniversoparanormal.blogspot.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crazy Fic

Mensagem por Pam Shindou em Qui Jul 17, 2014 11:07 pm

Ai oh meu deus que final esquisito xD Mas tá muito bom, eu ri, vê se postas mais fics por cá, ok?
BTW, devias escrever "órbitas" em vez de "buracos oculares" ou lá o que foi que disseste, fica mais bonito OvO
Enfim, bom trabalho Nessie xD
avatar
Pam Shindou
Admin

Mensagens : 876
Data de inscrição : 09/02/2014
Idade : 20
Localização : Algures

Ver perfil do usuário http://animalisticproject.blogspot.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crazy Fic

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum